preloader

Desertos

product-img
product-img
product-img
product-img

Desertos

indisponível
Sinopse

A pena poética de Rui José Carvalho propõe-se discorrer habilmente sobre a imagem do fotógrafo António Caeiro, numa obra que explora os recantos subjetivos da primeira pessoa. ‘Desertos’, com a Folha de Sala de Paulo José Miranda, apresenta-nos uma díade que causa uma vertigem no texto. A imagem falaria por si só, mas o texto traduz para palavras uma atmosfera indizível — assim acontece o encontro do poeta com o fotógrafo. Rui José Carvalho caminha por três vielas estreitas que convergem naturalmente para uma estrada comum: a poesia que é prosa, que é ensaio, que é absoluta poesia. O recorte fotográfico de António Caeiro inspira a crueza deserta da lente humana, isolando pormenores estáticos a nu, que provocam pelo canto do olho a crueza da alma do leitor, a quem resta absorver de um trago uma dupla inevitável.

Sobre os autores: Rui José Carvalho nasceu em 1967, é licenciado em Filosofia e pós-graduado em Ciências da Informação e da Documentação pela UNL. ‘Desertos’ é a sua primeira obra publicada. Autor do blog ‘Incerteza das coisas’, onde estão publicados os textos e fotografias que constituem os livros ‘Desertos’ e o inédito ‘Tale of a man who whispered to the flowers’.
António Caeiro nasceu em 1967 em Lisboa e atualmente reside na Aldeia de Paio Pires. Tem, desde há muito tempo a fotografia como hobby. Participou de diversas exposições de fotografia, e de diversas publicações.

Vencedor do Prémio Autor 2018

Um romance na Lisboa antes da Revolução.

Compre aqui